Internação Compulsória

Internacao compulsoria

Quando se trata de pessoas que são dependentes químicas existem diferentes formas de realizar a internação sendo elas a voluntária, involuntária e a internação compulsória. A primeira forma de realizar o meio de tratamento é justamente o recurso mais agradável, já que todas as partes envolvidas estão de comum acordo.

A involuntária é um procedimento em que os familiares e o psiquiatra conveniado à instituição prescrevem uma carta facilitando o meio de internação e promovendo a mesma. Desta forma, fica mais fácil de fazer o resgate do dependente e iniciar o recurso terapêutico. E quando não há a possibilidade de realizar o tratamento voluntário e involuntário?

Deste modo, apesar de mais complexo e que exige um esforço jurídico presente, o tratamento compulsório é definitivamente necessário quando independentemente da vontade da família seja necessário tratar do dependente. O tratamento ocorre em um local designado por uma jurisdição competente. Mas daremos detalhes no decorrer deste texto.

Nós da Mão Amiga Recuperação, sabemos como é difícil para familiares tratarem da dependência química. Entendemos que é complicado ser familiar de uma pessoa que sofre de uma doença progressiva, incurável e fatal. Dentro desses parâmetros, nós tentamos salientar a necessidade do tratamento, independentemente da maneira como ele seja coagido.

Por isso, em nossa página de matérias informativas, temos conteúdos importantes que ajudam à familiares a darem os primeiros passos para que sejam feitos os procedimentos necessários para o tratamento de usuários de drogas e pessoas que são alcoólatras.

Apesar deste texto falar sobre a internação compulsória de dependentes químicos, vamos fazer um comparativo importante sobre as diferenças entre as internações involuntárias e compulsórias. E o que elas mudam para com a família e com o dependente.

Internação Compulsória, o que você PRECISA SABER

A internação compulsória é um tipo de internação que é utilizada quando teoricamente, a pessoa não tem o autocontrole, noção ou o domínio sobre sua condição psicológica. Ou seja, essa falta de autocontrole faz com que ela perca a capacidade de pensar e agir sobre si mesma, outorgando juridicamente essa capacidade ao estado.

Entretanto, esse tipo de ação pode acontecer via pedido da família ou não. Alguns familiares podem recorrer a internação compulsória de dependentes químicos que estão em situações de extrema vulnerabilidade ou em risco de vida. Entretanto, essa ordem também não necessariamente pode vir apenas por meio da família.

Pessoas que cometeram delitos e que estavam sob efeitos de uso de drogas, podem ser sentenciadas a cumprir suas penas por meio de internações compulsórias a em casas de repouso ou hospitais psiquiátricos.

Sendo assim, é importante salientar que é um meio eficaz legal de fazer o trabalho de reabilitação de dependentes químicos que não tem a noção do transtorno que estão causando à suas vidas com o uso e abuso de entorpecentes.

Involuntária

É um tipo de internação que é feita por familiares do interno diretamente com a instituição, ou seja. Quando não se consegue o recurso voluntariamente é solicitado a um psiquiatra de plantão à uma instituição conveniada que faça o encaminhamento via carta do pedido de internação involuntária.

Desta forma, esse tipo de serviço é feito via clínica-família. Ou seja, a família está de comum acordo e o resgate da clínica é realizado e o dependente é salvo das garras da adicção. Mesmo não estando de acordo com a internação, dentro da instituição o dependente químico começa a aderir o tratamento.

Porque o Tratamento é Importante?

Tratar de uma pessoa que está com problemas de drogas é necessário justamente para salvar a vida. Muitas pessoas não entendem que usuários de drogas são pessoas que estão doentes e que precisam de cuidados especiais. Esse tipo de pessoas não são “sem vergonhas”. Elas consomem os recursos das famílias porque não têm o controle que esperam ter sobre a substância.

Na verdade é a substância que controla suas vidas. Por isso se faz necessário o tratamento dentro de uma clínica. Para cessar o uso e fazer com que o entendimento de que a substância é tão prejudicial e que o seu uso é tão nocivo que pode levar a seu óbito. Por isso os métodos de tratamento involuntários e compulsórios se fazem necessários.

Mão Amiga Recuperação e Internação Compulsória

Em nossas instituições, às vezes, recebemos algumas pessoas que são designadas para o tratamento compulsório. Mas isso é extremamente raro. Possuímos convênio com instituições fechadas e que tem todos os aparatos e instalações necessárias para o tipo de tratamento necessário para pacientes compulsórios, mas não é nosso enfoque.

Entretanto, o tratamento voluntário e involuntário é mais fácil em relação ao compulsório. A Mão Amiga Recuperação e a Internação apoia os três tipos de tratamento, mas foca nos tratamentos voluntário e involuntário justamente pela sua eficácia no tratamento. Sendo assim, vale ressaltar que estamos sempre disponíveis para auxiliar pessoas e familiares que não sabem como recorrer à necessidade do recurso terapeutico.

Um exemplo Simples

Imagina quando você está indo fazer determinado tipo de trabalho. Por exemplo, você odeia roçar e capinar, mas você tem que fazer para poder fazer o tão sonhado campo de futebol em sua chácara. Então, para poder fazer isso, tem: roçar o mato, tirar aquilo, preparar a terra, plantar a grama, molhar e pintar o campo.

Você pode fazer isso voluntariamente, colocando todos os seus esforços. Você almeja tanto o campo de futebol que já começa a pegar a enxada, começa carpir aqui e ali e quando se depara, o trabalho que era pra ser feito em uma semana durou dois dias.

Você foi altamente eficaz e eficiente e sua motivação fez com que você tivesse forças para conseguir realizar todas as tarefas com o máximo de aproveitamento. E teve tanto engajamento que sequer viu o tempo passar.

Agora, imagina que ao mesmo tempo que você ama futebol e você deseja muito ter esse campo, você não está tão à vontade para começar a pegar a enxada para começar a carpir.

O sol está quente demais, e mato muito alto. Aliás, você não tem pressa, afinal tem toda a semana. Mas quando você pega e começa a carpir aqui e ali, um pouco por dia, quando se deparou ao final, cumpriu o que tinha que fazer no tempo e no prazo correto.

É mais ou menos assim, que funcionam os dois tipos de internação: voluntário e involuntário respectivamente. Quando o processo é involuntário você não tá com ânimo de se tratar. Às vezes se questiona da sua doença. Será que realmente eu estou doente? Será que realmente eu preciso disso na minha vida?

Mas quando está dentro da clínica começa a aderir o tratamento. Quanto a internação COMPULSÓRIA, é como se alguém te desse a enxada e toda vez que você não caprice, fosse dado um estímulo elétrico para que você soubesse que tem que fazer aquilo, até terminar o campo no tempo certo.

Blog

Fique por dentro de nossas dicas e novidades sobre a dependência química.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.